Testando: Heccus – Eu fiz!

Depois de um (belo) tempo do meu primeiro post dessa série, volto pra falar do segundo tratamento estético que eu já fiz – o Heccus.

Descrição do equipamento:

 

O Heccus é um gerador de ultra-som e correntes Aussie destinado aos tratamentos de :

  • Pré e pós-operatório de cirurgias plásticas;
  • Redução de medidas e perda de gordura corporal;
  • Celulite graus I, II e III;
  • Drenagem linfáticas e drenagem de hematomas e edemas agudos e crônicos;
  • Fortalecimento muscular;
  • Melhora da flacidez corporal e ionização

O Heccus é a união da tecnologia e segurança em busca dos melhores resultados. É o único aparelho no mundo que combina ultra-som de alta potência e corrente Aussie.

 

Como é feito:

Depois de escolher onde será realizado o procedimento, um gel é aplicado diretamente na pele e o equipamento desliza por cima. É possível regular a intensidade de ação da corrente Aussie, desde bem fraquinha até mais forte. O tratamento demora cerca de 20-30minutos, dependendo da região tratada.

O que eu achei:

Dói demais!

Confesso que meu limiar de dor é bem baixo, então não conta pra maioria das pessoas, mas eu não gostei.

Fiz 5 sessões e desisti!

Não vi muito resultado na região que fiz, mas provavelmente foi pelo número baixo de sessões + baixa potência do equipamento – não deixava as esteticistas aumentarem! Para mim realmente não valeu a pena..

 

Resumindo: se você sente muita dor, escolha outro! :)

Dermotivin Scrub – Eu testei!

Recebi há (muito) tempo o Dermotivin Scrub, da Galderma para testar. Por algum motivo que não sei, ele ficou paradinho na minha mesa e nunca o testei, mas ontem foi o grande dia! E, sinceramente, COMO NÃO USEI ANTES? haha

Ele tem a consistência de um creme, com micro (micro mesmo!) partículas esfoliantes, e um cheirinho meio doce que parece mel com limão. A sensação que ele deixa na pele após o uso é divina! A pele fica super macia e lisinha…. muito bom!

 Percebi que ele é bem forte – se esfregar demais, a pele fica bem sensível e dói – não é para uso diário! Na embalagem, é recomendado o uso 2x por semana, mas acredito que para peles sensívels, 1x por semana é o ideal!

 

A única coisa que discordei da embalagem é que ela fala que é para seu usado no lugar do sabonete – eu usei e achei que ainda ficou faltando a limpeza do sabonete, então recomendo usar após o sabonete :D

 

Achei ele bem parecido com o passo 1 de Microdermoabrasão da Mary Kay.

Mas resumindo, super aprovado! 

 

Ele pode ser encontrado nas farmácias por cerca de R$45.

Meus cremes de mão favoritos

Não sei quanto a vocês, mas eu sou viciada em creminhos de mão. Deixo um na bolsa, um na mesa do trabalho e tenho alguns em casa também… odeio a sensação de mão seca!

 

Aqui vão os meus preferidos do momento:

 

1. Creme Hidratante Castanha do Brasil,  Granado – Na verdade, é um hidratante corporal em tamanho mini que ganhei, e uso nas mãos. É bem hidratante, só que tem um cheirinho de vó que pode não agradar a todos. Pelo que pesquisei, a versão com 300mL custa R$12,00.

2. Polpa hidratante de Mão Açaí, Natura – De longe o meu preferido. Hidrata super bem e deixa um cheirinho maravilhoso nas mãos. Comprei na campanha 2010 e ainda não comprei um novo, tenho só a embalagem pra me lembrar. R$20,00 +-, com as consultoras Natura

3. HI-FI Twist Hidratante para mãos, Eudora – Tem um cheiro super gostoso, que todo mundo pergunta o que é. Não é super hidratante, acho meio oleoso pras mãos, mas o cheiro me conquistou. Sai por R$16,00

4. Humectación Intensiva, St. Ives – Esse eu comprei no Paraguai, mas se não me engano vende na Liberdade (SP). Não tem cheiro, e é suuuuuuper hidratante, ideal pra quando as mãos estão bem destruídas. Uso também pra hidratar as cutículas. Acho que paguei uns $4, mas não sei quanto está por aqui.

 

Quais os hidratantes de mão que vocês mais usam? :D

Unhas amareladas? Clareie!

Essa semana fiquei sem passar esmalte e muitos me perguntaram por que minhas unhas eram tão amareladas.

Confesso que nunca me preocupei muito com isso, já que sempre estou de esmalte, mas as cores mais escuras realmente mancham as unhas! Aí ontem fui procurar uma solução para esse amarelado, e encontrei uma bem fácil e rápida!

O que eu fiz: Pequei água oxigenada 20 volumes e misturei com pó para descolorir, num potinho. Coloquei minhas unhas no potinho, evitando ao máximo que encostasem com o resto dos dedos. Como depois de um tempinho começa a pinicar, eu tirei as mãos do potinho e deixei a maior parte da misturinha em cima das unhas, mesmo. Faz um monte de bolhas! Deixei por uns 7minutos e lavei as mãos. Bingo! Unhas clarinhas de novo!

 

Eficácia dos Conservantes – Challenge Test

Há um tempo atrás, mostrei aqui quais são os tipos de conservantes mais utilizados em cosméticos – sempre são usados em combinações, basta procurar a listagem de ingredientes para dsescobrir.

Hoje vou falar sobre o Challenge Test – o teste que mostra se a combinação destes conservantes é eficaz.

Por mais que a produção de um cosmético seja livre de contaminação, a partir do momento que o consumidor começa a utilizar um certo produto, existe um contato com o meio ambiente, permitindo a entrada de bactérias. Desta forma, se não houver um sistema eficaz para controle de microorganismos, o produto será contaminado rapidamente, com alterações de cor, cheiro e aparência, além de poder conter bactérias que causam doenças. Por todos estes motivos, foi desenvolvido pelo FDA um teste para avaliar a eficácia dos conservantes: o Challenge Test.

Como funciona?

Para determinar se a combinação e quantidade de conservantes é adequada ao produto, é retirada uma amostra de aproximadamente 20g e nela são colocados culturas de bactérias ou fungos – normalmente são utilizados os 5 microorganismos abaixo:

  • Staphylococcus aureus
  • Pseudomonas aeruginosa
  • Escherichia coli
  • Candida albicans
  • Aspergillus niger

Onde cada microorganismo é colocado em uma amostra separada. As amostras vão para uma estufa, onde ficam 48h (no caso de bactérias) ou 5 a 7 dias (no caso de fungos). Depois desse tempo, as amostras são avaliadas para descobrir se as culturas aumentadam ou diminuiram. Se aumentaram, o produto volta para formulação, pois é considerado contaminado. Se diminuiram – deve haver diminuição de 99% das bactérias e 90% dos fungos – o produto está aprovado para comercialização!

Um detalhe importante: Não basta o conservante ser eficaz para poder ser utilizado em cosméticos. Ele deve ser aprovado pela ANVISA, atóxico, naõ irittante, ter amplo espectro de atuação, ser efetivo durante todo o prazo de validade do produto, não afetar as propriedades do produto, ser biodegradável e ainda, ter um custo aceitável! Não é fácil! :D