Permeabilidade Cutânea – O que é?

 

Muito se fala sobre a aplicação de cremes e seus efeitos, principalmente para antirugas, anticelulites e todos os cremes que prometem algum efeito. Mas o que nem todo mundo conta é sobre a permeabilidade cutânea de cada um deles. Vamos aprender um pouco sobre isso?

Permeabilidade cutânea é a capacidade que a pele tem de deixar passar certas substâncias em função de sua natureza química ou de determinados fatores.
Sabe-se que a epiderme, camada mais externa da pele, é praticamente impermeável a todas as substâncias não-gasosas. É esta uma característica de sua função protetora, pois se não fosse assim seria possível provocar alergias pela aplicação de substâncias ou seria fácil à penetração de microorganismos através dessa barreira.

Para saber sobre as camadas da pele, veja esse post.

Em geral, a pele é

  • Permeável aos gases verdadeiros e a substâncias voláteis. O mecanismo pelo qual a pele permite esse fenômeno é o da difusão e segue pelas leis da física.
  • Relativamente permeável a determinadas substâncias lipossolúveis como hormônios esteróides, vitamina D e provavelmente a vitamina A. Também derivados fenólicos são absorvidos em graus variados.
  • Praticamente impermeável a eletrólitos, proteínas e carboidratos. No caso de proteínas e carboidratos a penetração se deve ao tamanho de suas moléculas e a pouca lipossolubilidade. Porém sua pouca solubilidade pode ser contornada se o peso molecular (PM – tamanho da molécula) for reduzido por meio de reações de hidrólise e subseqüente ionização.

 

As barreiras que impedem ou dificultam a penetração de substâncias externas são, basicamente:

  • O manto hidrolipídico, constituído pela emulsão rica em sebo cutâneo (na pele oleosa ele é o que predomina);
  • A epiderme pelos queratinócitos que completam a barreira lipídica;
  • Uma camada hidrofílica, permeável à água e na qual poderão difundir as substâncias hidrofílicas (derme e hipoderme);
  • Um certo número de órgãos anexos: os folículos pilosos (onde nascem os pelos), as glândulas sebáceas (produtoras do sebo) e as glândulas sudoríparas (que produzem o suor).

 

No próximo post eu conto como melhorar a permeabilidade e facilitar a penetração dos ativos. Não perca!

Deixe uma resposta